Tráfego Pago: O que é, Como Fazer e Estratégias de Anúncio

O tráfego pago é a estratégia de marketing digital que consiste em utilizar anúncios e publicidade na internet para atrair e converter novos clientes.

Tráfego é um dos principais desafios do marketing digital. Afinal, é preciso chamar a atenção do seu público para que ele visite seu site, se torne um lead e se converta em cliente.

Então, a maioria de nós pensa que o melhor tráfego possível é o orgânico.

E isso é até verdade.

Porque afinal de contas, quem não quer novos visitantes no site o tempo todo, convertendo em leads e se tornando clientes de graça?

Contudo, essa visão depende do que você pretende fazer.

Nesse conteúdo, vamos aprender tudo sobre tráfego pago, do básico ao avançado.

O tráfego pago é talvez uma das maiores armas do seu plano de marketing e você deve considerar a importância dele como considera a do tráfego orgânico.

E a melhor forma de pensar nisso, é pensando em uma mangueira e a chuva.

Tráfego Pago ou Tráfego Orgânico

A DigitalMarketer usou uma analogia interessante para ilustrar a diferença entra as duas coisas.

Pense em uma mangueira. Com ela você pode controlar a direção de para onde a água vai, pode esguichar mais perto ou mais longe.

Além disso, pode controlar o fluxo da água se estiver vindo água de mais.

Assim também é com o tráfego pago.

Você tem total controle do seu fluxo de visitantes e, uma vez que encontrou a taxa de conversão correta entre visitantes e vendas, vai saber exatamente quanto investir para escalar seu negócio.

Já o tráfego orgânico é como a chuva. Você não sabe exatamente quando ela vem, em que medida vem e o que vai acontecer. Pode haver uma estiagem ou pode haver uma inundação.

Portanto, uma simples modificação nos algoritmos do Google pode afetar diretamente seu negócio. Ou seja, não está totalmente no seu controle.

Por isso, é importante considerar o tráfego pago em sua estratégia geral de marketing como uma fonte segura e controlável para sua empresa crescer.

Onde fazer Tráfego Pago?

Provavelmente você já viu por aí anúncios no Google ou no Facebook.

Se está começando no marketing digital, é possível que tenha visto que essa são as principais fontes de anúncios da internet.

De fato, segundo o MarketingCharts, o Facebook e Google possuem juntos mais 70% de todas as visitas de referência da internet. Isso quer dizer que a maioria do tráfego por anúncio vem desses dois.

Mas, antes de jogar todas as suas fichas nessas duas fontes, é preciso entender qual seu objetivo com os anúncios. Vamos decifrar juntos e entender também as melhores fontes de tráfego pago para você usar hoje.

As 3 melhores opções para se fazer anúncios nos dias de hoje talvez sejam:

  • Google: 93% de market share das busca online.
  • Facebook: mais de 2,5 Bilhões de usuários diários.
  • Youtube: segundo maior motor de busca e rede social, com 2 bilhões de usuários.

Anúncios no Google

O Google funciona como um classificado, onde você digita o que procura e encontra resultados.

Se você souber exatamente o termo que seu cliente vai buscar, pode chegar nele. Porém, isso exige que você conheça a intenção do seu potencial cliente nas buscas, para comprar a palavra-chave correta.

A plataforma de anúncios do Google é o Google Ads. Nela, você consegue anunciar nas pesquisas do Google e em sites de parceiros.

Anúncios no Facebook

O Facebook funciona como uma revista.

Você está “folheando” através da linha do tempo, rolando e vendo notícias, postagens e eventualmente alguns anúncios.

Então, o que você precisa para anunciar no Facebook é conhecer o seu público-alvo para colocar um anúncio na frente dele.

Além disso, esse anúncio precisa ser cativante o bastante para chamar a atenção dele e o fazer parar de rolar pela linha do tempo e clicar no seu anúncio.

Para anunciar no Facebook você precisa aprender a usar o Facebook Ads, a plataforma de anúncios do grupo.

Anúncios no Youtube

O Youtube já é mais como a televisão.

Você está lá para assistir o que deseja em diversos canais. Então, assim como a TV, o Youtube coloca anúncios entre os vídeos para mostrar ao telespectador.

O desafio no Youtube é criar um anúncio em vídeo bom o bastante para não o fazer pular seu anúncio. Afinal, o Youtube tem uma das CTR (click through-rate) ou taxa de cliques mais baixas do mercado.

Portanto, você precisa decidir de uma maneira mais ampla, a nível de planejamento de marketing, que tipo de anúncio vai fazer.

O ideal é pensar em usar as três principais plataformas para anunciar. Assim, você garanta uma atuação completa nesse tipo de estratégia.

Anúncios no Tiktok

O Tiktok é a mais nova das principais redes sociais com grande audiência.

Porém, o sucesso astronômico da rede social fez dela um dos lugares mais interessantes para o tráfego pago.

Ela foi também uma das últimas redes sociais a adicionar uma forma de se fazer anúncios por lá, com o Tiktok for Business.

No Tiktok, as campanhas são de vídeo.

E como sabemos, esses vídeos no Tiktok são de puro entretenimento. Para ter sucesso lá, você precisa se adaptar ao estilo de vídeo da plataforma.

Como diz no próprio site da empresa:

“TikTok é a plataforma líder em vídeos curtos, onde a autenticidade é valorizada e as tendências surgem. Um lugar onde marcas de todos os tamanhos e setores são notadas, encontram mais seguidores, promovem conexões no mundo todo e conseguem grandes resultados.”

Então, é sempre importante lembrar do tipo de estratégia que você possui para sua marca antes de anunciar em uma plataforma.

Outras plataformas para tráfego pago

Além das 4 principais plataformas em termos de número de audiência, existem outras formas de fazer tráfego pago.

Vamos ver algumas alternativas:

Native Ads

Native Ads é uma forma alternativa de se fazer anúncios nativos em portais e sites que permitem esse tipo de inserção.

O interessante desse tipo de anúncio é que ele é mais adaptativo no local onde você insere a publicidade.

Diferente das outras plataformas, você pode negociar o tipo de anúncio direto com o portal.

Por exemplo, ao anunciar no Google, você negocia a inserção através do Google Adsense, em formatos padrão definido por eles.

Já com o Native Ads, você tem um pouco mais de flexibilidade, principalmente com relação a categoria de produto.

Afinal, você pode anunciar produtos que são muitas vezes proibidos ou que estão em áreas cinzas pelas principais plataformas.

Exemplos de plataformas de native ads são:

  • Taboola;
  • Outbrain;
  • UOL Ads;
  • E outros portais com plataformas de anúncio proprietárias.

Branded Content

Branded Content é o tipo de anúncio com inserção de marca direto na plataforma em que você anuncia.

É quando você cria um conteúdo específico e dedicado para a marca dentro do portal, site ou perfil nas redes sociais.

Esse tipo de tráfego pago cresceu bastante com o marketing de influência.

Continua

Não acaba aqui! Afinal, vamos ainda falar sobre mais meios de tráfego pago e como ser bem sucedido nessa estratégia. Além disso, vamos estudar as métricas, ferramentas e tudo o que você precisa para se especializar em tráfego pago.

Por enquanto, assine nossa newsletter para receber uma notificação quando esse conteúdo for atualizado.


Alguns artigos sobre Tráfego Pago que você também pode gostar:

Ivan Cordeiro Junior
Ivan Cordeiro Junior
CEO e Fundador da Marfin. Engenheiro de Software e Especialista em Marketing Digital com mais de 10 anos de experiência de mercado e dezenas de formações internacionais, incluindo Google e Meta (Facebook).

Compartilhe:

Você também pode gostar: