Como Definir Metas Pessoais de Forma Mais Efetiva

Na busca da excelência, é fácil descobrir que você não é tão bom. Definir metas pessoais é difícil e exige esforço. Veja nesse artigo uma técnica que pode ajudar você a definir metas pessoais de forma mais efetiva.

Eu vejo alguns amigos querendo começar um hábito de exercício que, se não pudessem fazer, pelo menos 3 vezes por semana, não haveria sentido.

Outros que pensam que nunca podem comer um pedaço de bolo novamente se quiserem ficar saudáveis.

Por que eles não começaram a treinar um dia por semana? Cortar os refrigerantes primeiro?

Em vez disso, eles preferem manter o sonho de ser perfeito, em vez de ser bom o suficiente.

Há também um elemento de auto-sabotagem: “Bem, se eu não posso fazer esta tarefa com perfeição, por que me incomodar? Eu também posso pedir as batatas fritas “.

Na mídia, vemos os casos extremos de sucesso e treinamento envolvido. Ouvimos The Rock se levantar às 4 da manhã para treinar por 90 minutos, seguido de um dia de filmagem de 10 a 12 horas, e depois repete isso 6 vezes ou mais.

Nós ouvimos que Gary Vee trabalha 18 horas por dia em seus negócios. Lembre-se, todos nós temos nossas forças e fraquezas que são únicas. Produtividade não significa ser um super-homem.

Por mais que possa ser motivador, se você não estiver mantendo esse ritmo, você pode rapidamente se sentir como uma porcaria por não dar 110% de si mesmo.

“Eu acho que você não quer o suficiente …” esse tipo de conversa.

No entanto, o que não vemos é o período de aceleração necessário para obter esses níveis notáveis ​​de sucesso.

Não vemos os anos de luta e dúvida. Os primeiros anos de The Rock trabalhando alguns dias por semana, em vez de todo o tempo.

Ah, e as falhas. Os tempos em que The Rock provavelmente passou assistindo alguma coisa tipo o Zorra Total

A ascensão e trabalho duro não acontecem como uma imagem slow motion do The Rock correndo os degraus.

O treino (e execução) excessivo é complicado. É muito fácil queimar músculo se não definir o ritmo certo.

Como definir metas pessoais mais eficazes

Steven Pressfield, no excelente livro Turning Pro, conta uma história de um famoso treinador de cavalos:

“Um cavalo é um sistema nervoso nu, particularmente um puro-sangue. Ele é um filho. Um bebê de três anos, grande e rápido como ele é, é um bebê. Os cavalos entendem o chicote, mas eu não quero um piloto que corre assim … Nunca treine seu animal até a exaustão. Deixe-o querer mais.

Embora possamos ter essas idéias preconcebidas de quanto esforço dedicaremos a um novo objetivo, a realidade é que nos direcionará.

Às vezes, nos esgotaremos. Às vezes, uma briga com nosso namorado/namorada nos distrairá do negócio em questão.

Em vez de continuar nos pressionando, porque “é o que os vencedores fazem”, é melhor entender isso e nos deixar querendo mais. Como um técnico irá fazer. Sempre deixe um pouquinho na reserva. Você não quer se machucar.

Em vez de ter uma “mentalidade tudo ou nada”, e se você adotasse o conceito que tenha um pouco de folga embutida?

Eu chamo isso de mentalidade “Ideal Bom o Suficiente”:

  • Ideal: este é o esforço ideal que gostaria de dedicar ao meu objetivo
  • Bom o suficiente: Esta é a menor quantidade de esforço que ainda me sentiria bem em me dedicar ao meu objetivo.

O que é isso na prática:

Alguns meses atrás, parei de fazer meu Livro do Sucesso. Faltando alguns dias que se transformaram em algumas semanas e, bem, você entendeu.

Eu pensei que: “Se eu não fizer isso todos os dias, qual é o ponto?”

Para voltar a fazer, me dei permissão para fazer menos. Às vezes eu só fazia os objetivos da manhã. Às vezes, apenas da noite.

Outra vez, eu cruzaria perguntas e preencheria as minhas próprias. Tornei mais divertido e funcionou para mim. Não há receita. Tentar manter uma tarefa irreal só produz mais estresse.

Ainda faltam alguns dias, mas apenas de vez em quando, não meses a fio.

  • Ideal: Eu faço o Livro do Sucesso todos os dias.
  • Bom o suficiente: Eu faço o diário pelo menos 5 vezes por semana e, pelo menos, preencho uma seção de gratidão.

Este pode ser o ritmo em que eu “corro” para o resto da minha vida em minhas metas pessoais.

Ou talvez eu faça meus padrões “bons o suficiente”, pois minha consistência melhora.

Eu ainda me esforço para o ideal, mas estou bem se eu apenas for Bom o suficiente.

Veja, não se tratar de não querer o suficiente. Mas sim de ser grato pelo que já se consegue fazer em suas metas pessoais. É 0,000000023% melhor.

Chico Science já dizia: “um passo a frente e você já não está no mesmo lugar.”

Quem me conhece sabe como eu me supero e me torno melhor a cada dia que passa. Mas eu não me coloco numa posição de fraqueza por não ser o super-homem.

Aos poucos me torno cada vez mais capaz de aguentar cargas impossíveis algum tempo atrás. Blogar 2 artigos por dia, fazer reuniões com clientes todos os dias, cuidar de uma equipe e uma empresa em pleno crescimento…

São coisas que eu não suportaria 1 ano atrás. Ser Bom o suficiente é aceitar que você não precisa ser o melhor do mundo, mas que está no caminho para isso.

Quantos objetivos/hábitos em sua vida você poderia aplicar?

Talvez você de preferência queira ir à academia 3x por semana, mas você ficaria bem indo pelo menos uma vez?

Talvez você queira gastar todas as noites da semana iniciando seu negócio, mas e apenas algumas horas no sábado? Quer ler um livro todas as semanas? E uma vez por mês?

Devagar e constante é que se ganha a corrida. Pergunte à tartaruga que derruba a lebre. Espero que você possa ser Bom o Suficiente. 😉

Ivan Cordeiro Junior
Ivan Cordeiro Junior
CEO e Fundador da Marfin. Engenheiro de Software e Especialista em Marketing Digital com mais de 10 anos de experiência de mercado e dezenas de formações internacionais, incluindo Google e Meta (Facebook).

Compartilhe:

Você também pode gostar: