5 Dicas de Como Escrever Mais para o Seu Blog

Seja o bloqueio do escritor, uma simples falta de motivação ou achar uma hora para redigir, essas dicas podem ajudá-lo a escrever mais para o seu blog.

1. Procure inspiração nos outros sobre como escrever mais e escrever bem

A motivação pode ser contagiosa. O escritor Jeff Goins explica com uma analogia sobre encontrar a motivação para se exercitar e comer bem:

“Eu não estava me sentindo motivado para comer direito até que um dia eu estava na academia e vi um homem acima do peso dando tudo de si, ficando até tarde após o término da aula e depois dizendo ao instrutor: “Eu volto amanhã”.

Isso me motivou a levar minha saúde um pouco mais a sério – não porque ele fosse obeso, mas porque ele estava motivado. Como Donald Miller escreveu: “Às vezes, você tem que ver alguém QUE ama antes que você possa amar você mesmo”.

Procure por redatores que amam o que fazem. Escute-os. Leia a sua escrita. Veja-os dar entrevistas. Absorva sua motivação e use-a para alimentar sua própria escrita.

2. Definir um cronograma de escrita

Os psicólogos ainda estão debatendo se o bloqueio do escritor, o famoso Writers Block, existe. Mas, de qualquer forma, dizer a si mesmo que você está bloqueado criativamente pode prejudicar seus esforços para continuar.

Paul Silvia, professor associado de Psicologia da Universidade da Carolina do Norte, em Greensboro, e autor de How to Write a Lot: A Practical Guide to Productive Academic Writing, diz que talvez seja melhor não dizer a si mesmo que você tem o bloqueio do escritor:

“Nomear algo dá poder ao objeto. As pessoas podem se imaginar em cantos escuros profundos, e o bloqueio do escritor é um bom exemplo disso.”

Mas, e se você está lutando para escrever alguma coisa? Silvia diz que estabelecer um cronograma regular de escrita e aderir a ele é o melhor caminho a seguir.

Pesquisas descobriram que os escritores que escrevem regularmente, ao invés de espontaneamente ou de última hora, sempre que um prazo se aproxima, tendem a produzir mais em geral. Eles sempre sabem como escrever mais.

Também é possível que escrever regularmente reduza a demanda que a escrita gera na sua memória de trabalho. Permitindo assim, que você escreva melhor.

Se você precisar de ajuda para começar, experimente uma ferramenta como o 750 Words, que o recompensa com medalhas por manter um nível regular de escrever 750 palavras (aproximadamente três páginas) todos os dias.

Ou experimente o Daily Page, que lhe enviará um e-mail todos os dias com um aviso por escrito para que você pense e mantenha as estatísticas sobre a frequência com que você faz sua redação diária.

3. Retire seus primeiro e último parágrafos

Escrever mais retirando partes do texto? O escritor e empreendedor James Altucher sugere superar o obstáculo da escrita, escrevendo o que você quiser. Depois, retirando o primeiro e último parágrafos. Ao se dar permissão para escrever qualquer coisa, mesmo que seja terrível, você tira a pressão que vem com uma página em branco.

E depois, você tem algo muito melhor do que você inventou simplesmente tirando o primeiro e último parágrafos.

Melhor ainda, Altucher diz que isso funciona mesmo se você estiver pensando nessa regra enquanto escreve:

“Aqui está a coisa engraçada sobre essa regra. É como saber o futuro. Você ainda não pode mudar isso. Em outras palavras, mesmo que você conheça essa regra e escreva o artigo, o artigo ainda será melhor se você tirar o primeiro parágrafo e o último parágrafo.”

Independentemente de você estar escrevendo uma história pessoal, um artigo baseado em pesquisa ou até mesmo uma carta amigável, você provavelmente vai perceber que escreveu um monte de nadas em seu primeiro e último parágrafos.

Corte esses parágrafos e vá direto ao seu ponto o mais rápido possível para engajar seus leitores.

4. Mantenha as cenas de emergência à mão

O escritor Jamie Todd Rubin tem um truque útil para superar o bloqueio de escritor. Para aqueles momentos em que ele se senta para escrever e as palavras simplesmente não vêm, Rubin sempre tem uma cena de emergência pronta:

Você sabe quando você pega um par de notas de 20 dólares, dobra e as coloca no compartimento secreto da sua carteira para que você tenha algum dinheiro de emergência se precisar? Bem, eu faço isso com cenas de histórias. Embora eu não seja um conspirador, sei como acho que minhas histórias terminarão quando eu começar. Normalmente, também tenho uma cena em mente – muitas vezes o clímax – que estou particularmente ansioso para escrever.

Salvando o dia

Enquanto Rubin geralmente escreve suas histórias linearmente, ele salva essas cenas que ele está ansioso para ver. Em uma emergência de escrita, ele pode retirar uma dessas cenas e passar pelo bloqueio do escritor:

“Isso me salvou em várias ocasiões em que, seja por cansaço ou por bloqueio de escritor, eu simplesmente não sinto vontade de escrever. Quando nada mais acontecer, tiro a cena de emergência e escrevo, mesmo que isso signifique escrever a cena fora de ordem. Isso faz três coisas para mim:

1. Isso garante que eu tenha minha escrita feita para o dia.
2. Isso me deixa animado com a história novamente.
3. Me compra um pouco de tempo para descobrir por que eu estava tendo um problema em primeiro lugar. Eu estava apenas cansado ou a história não estava funcionando de alguma forma?”

Isso pode funcionar bem, mesmo que você não seja um escritor de ficção. Eu escrevo quase exclusivamente não-ficção. Mas, eu tento ter algumas postagens em minha lista de tarefas em todos os momentos que estou ansiosa para escrever.

É sempre útil ter uma ideia que me interessa, pois posso fazer um rascunho em meia hora. Essa velocidade e vigor são úteis para fazer a criatividade fluir e facilitar o retorno a qualquer outro trabalho de escrita em que estou presa.

5. Escreva o que você quer ler

O escritor e artista Austin Kleon diz que o velho ditado “escreva o que você sabe” é um péssimo conselho para escrever mais.

Em vez de escrever o que você sabe, ele diz que os escritores devem escrever o que querem ler:

“Não escreva o que você sabe. Escreva o que você gosta.”

Você pode ou não estar animado para escrever sobre coisas que aprendeu e experimentou. Mas fazer o tipo de trabalho que você deseja no mundo pode ser a motivação que você precisa para continuar.

O manifesto é este: desenhe a arte que você quer ver, faça a música que você quer ouvir, escreva os livros que você quer ler.

Eu sempre me vi presa, olhando para uma página em branco. Lutando para começar um artigo. Mas também há momentos em que posso disparar três artigos em algumas horas, se eu me deixar ir.

A diferença? Escrevendo o que é interessante para mim.

Quando escrevo algo que acho que deveria ou que me dizem para escrever, é sempre muito mais difícil do que quando escrevo algo que gostaria de ler.

Também sinto mais sentido no meu trabalho quando estou escrevendo algo que eu mesma leio. Porque sinto o dever de divulgar essas palavras no mundo para outras pessoas como eu.

Lembre-se disso quando estiver preso em um tópico: pergunte a si mesmo se você está escrevendo o que acha que deveria ou o que gostaria de ler.

6. Pare quando você sabe o que vem a seguir

Se há alguém que sabe alguma coisa sobre a escrita, este é Ernest Hemingway. Um de seus famosos truques era parar no meio de sua escrita, deixando um lugar fácil para pegar a partir do dia seguinte.

“Você leu o que escreveu e, como sempre pára quando sabe o que vai acontecer a seguir, e prossegue a partir daí. Você escreve até chegar a um lugar onde você ainda tem seu FLUXO e sabe o que vai acontecer a seguir e você pára e tenta viver até o dia seguinte, quando você COMeça a digitar novamente.”

Parar no meio do parágrafo ou mesmo no meio da frase pode parecer estranho. Mas, ajuda muito com o atrito de começar de novo no dia seguinte.

“Nada pode te machucar, nada pode acontecer, nada significa nada até o dia seguinte, quando você faz isso de novo. É a espera até o dia seguinte que é difícil passar.”

Quando perguntado sobre como escrever mais se há momentos em que ele não tem inspiração, Hemingway diz que esse truque de parar quando você sabe o que vem a seguir é a chave para superar esses momentos:

“Naturalmente. Mas se você parasse quando soubesse o que aconteceria a seguir, você poderia continuar. Contanto que você possa começar, tudo bem.”

Quais são suas melhores dicas para escrever mais e melhor? Deixe-nos saber nos comentários.

Fabio Marx
Fabio Marx
Co-fundador e Chief Operating Officer da Marfin, com uma década de experiência em marketing, especializado em construção de canais e tração.

Compartilhe:

Você também pode gostar: